quarta-feira, 30 de abril de 2014

A Dama da Ilha

Olá meus queridos.
Que tal uma resenha? 
O livro de hoje é A Dama da Ilha da Patricia Cabot. Que é mais conhecida como Meg Cabot.



Titulo: A Dama da Ilha
Autora: Patricia Cabot
Editora: Essência
Paginas: 319


Sinopse: O Marquês de Stillworth, Reilly Stanton, quer reconstruir o seu orgulho ferido comprovando para todos e para si mesmo que é um verdadeiro herói e não um bêdado inútil como afirmou sua ex-noiva. 
Ignorando todos os conselhos sensatos que recebeu, o londrino Stanton assume um posto médico na remota Ilha de Skye convencido de que pode conviver com as condições de vida, digamos... primitivas. É aí que conhece a senhora Brenna Donnegal, e por mais que tentasse, Stanton não consegue ignorar aquela bela mulher. 
Ela ocupou o antigo papel do pai como médica local da Ilha, e está mais do que irritada por encontrar Dr. Stanton assumindo seu trabalho e a casa de campo de seu pai. Por bem ou por mal, ela dará o castigo merecido ao usurpador. Mas o que começa como uma faísca de um cabo de guerra entre dois corações orgulhosos logo inflama no fogo ardente da paixão.




Minha opinião:

Escócia 1847. O doutor Reilly Staton quer provar para sua ex-esposa de que não é um inútil, e que não quer viver só de seu titulo de Marquês de Stillworth, e sim de sua formação em medicina.
Resolvido a provar isso, ele viaja até a Lyming, uma ilha onde aceitou trabalhar como médico. Mas mal chegando, já tem de socorrer um barqueiro que bêbado cai no mar congelado. Para Reilly a causa está perdida, o barqueiro estava sem pulso. Foi então que conheceu Brenna Donnegal, uma moça trajando calça e com uma cabeleira ruiva, que tanto lhe chamou atenção.
Brenna Donnegal, uma moça que ocupa o lugar de médico do seu pai, não fica nada feliz ao saber da presença de outro médico na pequena cidade. E tem certeza de que isso, foi o Lorde Glendenning, para tira-la de sua casa, para que não tenha alternativa e se case com ele.
Mas ocupados em defender a própria tese científica, tentam esconder a atração que setem um pelo outro. Até terem de trabalha juntos numa cirurgia para salvar a vida de um garoto, e terem de deixar suas diferenças de lado.
Certa noite eles são convidados para um jantar no castelo do Lorde. Que já tinha toda uma confusão planejada, onde o alvo era a própria Brenna, chateada arma ela arma uma confusão ainda maior e vai embora a procura de um lugar calmo.
Após um tempo ela encontra Reilly tocando piano numa sala vazia. Onde fagulhas do que sentem serão lançadas para todos os lados. 
Eles vão dar uma chance a esse sentimento crescente?  Vão deixar suas diferenças falar mais alto? 
Quando começam a se entender, Brenna encontra o diário de Reilly, e logo ele sofre um acidente.
Será que o acidente ou algo escrito no diário os impediram de ficarem juntos? Quanto ao Lorde que diz amar Brenna? 

Achei de primeira, que talvez iria continuar numa monotonia, sem que nada acontecesse. Mas ela começa a nos envolver com esse romance, mostrando que diferenças podem ser superadas, e que não se guarda segredo de quem a gente ama.
O final é surpreendente. Mas achei que poderia ter mais detalhes.

Descubra mais lendo: A Dama da Ilha.


Beijos e até a próxima!
Comentem ;)